À Prova de Morte – 2007

Posted on Posted in Ação, Suspense

Por que assistir À Prova de Morte? Porque a gente deveria acordar todos os dias e agradecer a deus pelo Tarantino. Porque é um filme que nos trás o melhor do trash com muitas referências pop.

Título original: Death Proof
Se você anda fazendo lap dances em bares aleatórios, saiba que: em À Prova de Morte dois grupos de mulheres são perseguidas por um dublê que dirige um carro à prova de morte.
Tá, e o filme? O filme é uma coleção de melhores momentos no melhor (ou seria pior?) estilo filme-b. Da famosa lap dance às cenas de batida de carro, você vai gritar e pular como eu imagino que Tarantino tenha quando dirigia esse filme. Ele abusa de tudo, dos riscos na “película”, dos jump cuts, dos flashbacks, do sangue.
O mais legal de assistir é ver um Tarantino ainda tão apaixonado por cinema que se propõem a fazer exercícios de linguagem resgatando os seus estilos preferidos. O que incomoda é o fetiche do diretor por pés. As mulheres vingativas de Tarantino parecem ter um ódio mortal a sapatos. O primeiro grupo de personagens é mais interessante, mas é o segundo que age, de fato. Muitas coisas são deixadas ao vento.
Em relação a história eu prefiro a segunda parte de Grindhouse, Planeta Terror, mas em estilo, Tarantino dá um banho. Pegue a versão completa, existe uma versão cortada que não tem a cena da dança completa.
Vale a pipoca? Tarantino sempre vale.
O que eu aprendi com À prova de Morte? Spoilers.
- Sua mãe estava certa, não pegue carona com estranhos. Especialmente se o estranho em questão tem um carro que diz ser à prova de morte.
- Melhor matar as mulheres de uma vez do que assustá-las, mulheres são vingativas.


Vídeo da famosa Lap dance:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *