X-men: Primeira Classe (2011)

Posted on Posted in Ação, Aventura, Heróis

X-men - Primeira Classe
Conheça o passado de Magneto.

Por que assistir a X-men: Primeira Classe? Porque o filme vai te surpreender, tem um roteiro muito bem amarrado que trata de personagens complexos em uma discussão séria e sempre atual, ao mesmo tempo em que tem cenas de ação bem feita e proporciona toda diversão típica dos blockbusters (ou filmes pipoca).

Se você estava concentrado demais escondendo sua personalidade para prestar atenção no resto do mundo,saiba que: Em 1962, sob a guarda do governo americano, Charles Xavier e Eric Lensherr começam a escola de mutantes.

Tá, e o filme? Uma dos melhores filmes baseados em quadrinhos de super-heróis que eu já vi. X-Men primeira classe não se contenta em ser um filme pipoca qualquer, ele tem personagens fortes e complexos que se desenvolvem gradualmente para tornarem-se aqueles que conhecemos na medíocre trilogia, além do mais ele aborda o tema da aceitação dos mutantes muito bem num roteiro muito bem amarrado.

Xavier e Eric dão show. Ambos atores souberam mostrar lados até então desconhecidos de seus personagens sem descaracterizá-los. Ver Xavier, já professor aos seus vinte e poucos, usando a sua teria sobre mutação para flertar com as mulheres no bar, por exemplo, foi brilhante. E conhecer o passado de Eric faz com que ele se torne muito mais que um simples vilão, mas alguém que sofreu e se focou em não deixar isso acontecer novamente com os dele. Da forma errada? Talvez, mas do jeito que ele entendia mais eficaz, acreditando que o o ataque é a melhor defesa. Além do mais, ele tem momentos em que é brilhante e expõe seus argumentos de tal forma que chegamos a concordar com ele. Um exemplo disso é quando diz a Mistíca que ela não pode usar todo seu poder enquanto se concentra em se esconder.

Aliás, Mistica é uma personagem que também se destaca, não só pela bela atuação de Jennifer Lawrence (Inverno da Alma), mas pelo discussão que o personagem traz, extremamente atual. Afinal, que adolescente não tem problemas com sua aparência. Assunto reforçado pelo Besta de Nicholas Hoult (Um Grande Garoto/ Skins), cuja primeira aparição depois da transformação consegue transformar em um momento heróico e dramático. Os outros mutantes, embora não tenham tanto destaque, foram bem escolhidos, todos estão ali por um motivo, ainda que para dois ou três esse seja o apelo visual para as cenas de luta – cito aqui os capangas de Sebastian Shaw (Kevin Bacon) e Angel.

A resolução entre os vilões Shaw e Magneto é outro ponto forte e conta com toda ação e adrenalina que um bom filme de heróis precisa e deixa o expectador com um gostinho de quero-mais. Espero mesmo que haja uma seqüência para o filme, fazendo a franquia se separar da trilogia que deixa muito a desejar em relação a esse filme.

Vale a pipoca? Muitos fans dos quadrinhos reclamaram, mas se você não se importa que o filme seja uma revisão ou nunca leu, vá sem medo. X-men: Primeira Classe é um ótimo filme.

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *