O Escritor Fantasma – 2010

Posted on Posted in recomendo, resenha, Suspense
Escritor Fantasma
Escritor Fantasma discute política com maturidade e entra para os melhores filmes da década.

Roman Polanski volta às telas para oferecer aos cinéfilos de plantão um momento de sanidade com seu cinema maduro e irretocável.

Por que assistir a O Escritor Fantasma? Tem intriga política, história recente, uma fotografia belíssima, performances maravilhosas. Não basta? O diretor é Roman Polanski.

Título original: Ghost Writer

Se você achava que os famosos escreviam suas próprias auto-biografias, saiba que: Ewan McGregor vive um escritor (sem nome) que é contratado como fantasma de Adam Lang (Pierce Brosnan), ex-primeiro ministro inglês. Ele tem um mês para editar o livro em meio a escândalos internacionais e intrigas.

Tá, e o filme? Talvez o papel mais importante aqui seja o humor britânico, presente o filme inteiro e que nos trás belos momentos como o do funcionário coreano que vive tentando limpar a entrada da casa, a despeito do vento e os diálogos impagáveis como de Ruth quando o segurança diz que não pode deixá-la sozinha em meio a praia deserta “Se eu encontrar algum terrorista eu te mando uma mensagem”. Esse humor presente não só no roteiro, mas na fotografia e no desenrolar do filme é que os faz apreciar essa obra diferenciada do cinema de Polanski.

Essa consistência do filme que raramente se vê nessa década está presente nos mais simples aspectos, como Ewan McGregor que se apresenta sempre como o Fantasma. Acabamos por não descobrir seu nome e só perceber isso quando os créditos sobem, se tanto, afinal Lang, Emmet, Rycart, esses são “os caras”, ele, um civil, gente-como-a-gente, não passa de um ser facilmente dispensável assim que cumprir os propósitos do outros. O mundo da política não é para qualquer um , nos diz Polanski, e se você não conhece as leis da selva,não adianta flertar com ele, pois é uma presa fácil demais.

Há muito subtexto no filme de Polanski para se discutir num simples artigo portanto deixo para você espectador assistir e discutir as inúmeras teorias que ele nos apresenta.

O Escritor Fantasma Vale a pipoca? A pipoca, a coca-cola e todos os chocolates da bomboniére, O Escritor Fantasma entra fácil no TOP 10 de melhores filmes de 2010.

3 thoughts on “O Escritor Fantasma – 2010

  1. Oi Mariane! Eu sou até suspeita para comentar esta sua postagem, pois o Polanski é, sem dúvida, um dos meus cineastas preferidos! Essa fita está digna do mestre do suspense, Hitchcock. Sem falar no excelente roteiro adaptado e na escolha dos atores, tudo obra do próprio Polanski. Não é à toa que recebeu o troféu de melhor diretor por “The Ghost Writer” no último Festival de Berlim. Agora estou torcendo por ele no Festival de Veneza, com o seu “Carnage”!!!

    Parabéns pelo post”

    BEIJOSSSSSSS

  2. Mariane, eu não acho, em absoluto, que o estilo de Polanski seja parecido com o de Hitchcok. Talvez eu não tenha sabido me expressar corretamente. O que diz dizer é que, Polanski é tão maravilhoso quanto foi Hitchcok, cada um com seu estilo. Eu quis comparar o Polanski a um gênio do cinema e me ocorreu Hitch; eu poderia ter mencionado outros gênios dessa arte. Resumindo: o que eu quis dizer é que Polanski está no mesmo patamar dos grandes gênios do cinema.

    BEIJOSSSSSS

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *